terça-feira, 17 de março de 2009 | By: Leandro Carvalho

Prece...


Ergo meus olhos pro céu em minha mais sincera oração;

Pondo em minha mais triste prece, a dor que em meu coração padece;

Amar-te foi meu maior pecado, mesmo assim te quero ao meu lado;

Pois, a lágrima doida, em meus versos ganha vida, e em meu peito enclausurado;

Castigado pelo pecado, faço da dor de ter te amado, o meu mais triste fado;

-

Você foi minhas asas quando eu não tinha forcas para voar;

Você foi a mais doce verdade que eu pude acreditar;

Você foi a cura pro meu mais triste tormento;

Você me mostrou tão doce e puro sentimento;

-

Hoje até mesmo o céu do Arpoador;

Em suas cores já não traz o mesmo sabor;

E a doce chuva no alto do Corcovado;

São como lágrimas do Cristo, em um lamento, pela dor abafado;

Pois, sei que NUNCA hei de tê-la ao meu lado...

-

Você foi meus olhos, a me guiar na escuridão;

Você foi sentimento, aquecendo meu tão frio coração;

Você foi meu porto seguro, mesmo ancorado a tanta solidão;

Você foi presença em meio a tanta ausência;

Você foi a alegria do versar sem nunca perder a essência;

Enquanto voz da vida apenas me pedia, PACIÊNCIA...

(Leandro de Carvalho Pereira)


1 comentários:

dri_marinho disse...

Lindo seu texto novo, nem precisa mais de revisão...tá um "poeta independente"!rsrsrs
Bjo

Postar um comentário

Facebook

Creative Commons

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.
Sejam bem-vindos. Hoje é

Recomende Nos...

Envie esta página a um amigo!