quinta-feira, 27 de novembro de 2008 | By: Leandro Carvalho

"O Dom de ser Quixote"


Vindo de um horizonte distante tão valente em sua nobre montada;

Onde o sol se faz lua, e a partida é apenas chegada;

Andar meio desengonçado, jeito estranho de olhar tudo de lado;

Quixote moderno é o que és, seguindo os sonhos com o mundo aos seus pés,

-

Os dragões da vida moinhos de vento aos teus olhos são;

Ó doce fidalgo de tão puro casto coração;

Vejo em teus esperançosos olhos tantas lágrimas e solidão;

Em teu peito ainda habita tão triste e singelo coração

-

Faz da tua mais terna lágrima de dor lança afiada para combater o malfeitor;

Faz do teu mais doce sorriso, para a tua eterna amada singelo paraíso;

Faz da solidão teu fiel escudeiro, para transformar o mundo em seu eterno picadeiro;

Faz da tua espada pena afiada, para que seus feitos honrem a beleza de tua amada;

-

Os dragões da vida moinhos de vento aos teus olhos são;

Ó doce fidalgo de tão puro e casto coração;

Por baixo de tua armadura tão precária e inexata existe tanta solidão;

Acusam-te de louco, pois abandonastes a razão e hoje pagas o preço que lhe foi imposto...

A SOLIDÃO.

(Leandro de Carvalho Pereira)


5 comentários:

dri_marinho disse...

Eu sou suspeita em falar porque sempre gostei dos textos do Leo, no entanto, não posso deixar de falar que a cada dia me impressiono com sua sensibilidade e destreza com as palavras.Esse texto é uma de suas mais recentes produções e que lhe sirva de incentivo para que muitas outras venham dia após dia!!Utilizar a temática da figura do fidalgo Dom Quixote e suas intinerâncias no mundo de sonho e realidade, em meio a dor e alegrias, me faz entender que um clássico universal é reinventado através das palavras deste jovem escritor!!Sucesso e muita luz pra vc...cuide-se!!Sou sua eterna fã!!

Leandro Carvalho disse...

Muito obrigado Dri nem sei como agradecer tamanho carinho...muito obrigado por tudo, sempre que quis desistir vc me deu força pra seguir em frente, sempre acreditando que os dragões podiam ser apenas moinhos de vento, pois sempre vale a pena sonhar...te adoro sempre...

Dan pessôa disse...

Muito bom... escreve super bem... parabéns poeta!!

www.danpessoa.blogspot.com

André disse...

sempre me considerei um dom quixote por querer...abraços
www.blogdaincerteza.blogspot.com

Jaque disse...

Não sabia que vc escrevia tão bonito, assim...

Postar um comentário

Facebook

Creative Commons

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.
Sejam bem-vindos. Hoje é

Recomende Nos...

Envie esta página a um amigo!